quinta-feira, 7 de abril de 2016

Pilares do Sul - Gabriela de Lima (Cenário)

Pesquisa sobre o Tribal no RS | Conte sua trajetória dentro do Tribal.
Trajetória - Inspirações - Cursos - Cenário - Linha de Trabalho - Definição
Respostas enviadas durante o ano de 2015.

Vejo o cenário tribal no RS ainda engatinhando, mas com grandes perspectivas de crescimento, pois os profissionais estão aos poucos, conscientizando-se sobre a necessidade de atualização ao menos na modalidade em que trabalham. 

Isto fará com que se desenvolvam trabalhos mais sólidos, por profissionais dedicados, conscientes e que buscam crescimento constante. 

Ao mesmo tempo percebo que existe uma forma muito peculiar de tribal no Sul. 

Tudo aqui começou com o ritualístico e talvez esta se torne nossa marca registrada.

Acho o fator competição e rivalidade também prejudicam muito o crescimento do tribal e de todas as danças. 

O fator “ego” prevalece sobre o crescimento da dança como um bem maior. 

Acho que menos “escolismo” (do tipo: só faço o que é na minha escola) e mais aprendizado incondicional seriam dois fatores importantes a se considerar. 

As iniciativas de atualização teriam mais público e poderiam alçar vôos mais ousados se todos participassem, além do conhecimento adquirido que é o bem mais precioso. 
Fonte: texto enviado por Gabriela de Lima para o Blog

Fotos: arquivo pessoal de Gabriela de Lima no Facebook