terça-feira, 5 de abril de 2016

Pilares do Sul - Gabriela de Lima (Trajetória)

Pesquisa sobre o Tribal no RS | Conte sua trajetória dentro do Tribal.
Trajetória - Inspirações - Cursos - Cenário - Linha de Trabalho - Definição
Respostas enviadas durante o ano de 2015.

Depois de passar pelas danças de salão gaúchas e danças de salão (2001 à 2005), no ano de 2005 passei para as danças individuais, começando pela Dança do Ventre.

Paralelamente, tive ainda aulas de dança indianastreet dancejazz, workshop de composição coreográfica, acessoria pedagógica e dança contemporânea.

Lembro que conheci a Dança Tribal através de um DVD das Bellydance Superstars no ano de 2007. Era um estilo realmente encantador, que me cativou profunda e instantaneamente.

Em junho deste mesmo ano, fiz um workshop de Introdução ao Tribal em POA com Karina Iman. Foi encantador.

Também em 2007, na Hayet Escola de Danças montamos uma coreografia de Tribal, que nos rendeu o 3º lugar no 6º São Leopoldo em Dança no ano seguinte. 

Começamos a estudar para saber mais sobre esta dança, mas era muito difícil.

As informações passadas pela internet ainda eram muito confusas e tudo tornava-se muito abstrato na minha cabeça e de todos que tentavam, de alguma maneira estudar e aprender um pouco sobre o estilo. Algumas colegas conseguiram fazer o workshop com Sharon Kihara em 2007, em sua primeira vinda ao Brasil e o entusiasmo cresceu ainda mais.

Em junho de 2008 fiz um workshop com Ansuya (EUA), que tenho um estilo bem peculiar de Dança Oriental e Barbara Kale (POA) que conseguiu nos dar uma pequena noção sobre o que era o ATS , que só conhecíamos de uma forma bem fantasiosa.

Neste mesmo ano, para interiorizar a Dança Tribal e tentar compreende-la, fui em busca de suas bases. Como já fazia aulas de Dança do Ventre iniciei aulas de Dança Indiana Clássica estilo Barathanathyan e fiz alguns workshop de Dança Flamenca.

Em 2009, fui convidada a assumir a turma de Dança Tribal na Hayet, devido ao meu empenho em estuda-la e busca constante, onde desenvolvi meus primeiros trabalhos para palco, ainda muito parecidos com o que eu tinha visto com Karina Iman: mais Étnico Ritualístico

Como era difícil o material para pesquisa em português, acompanhei muito os blogs Divagações Tribais e Afins da Mariana Quadros e Tribal Mind, da Ana Harff, além de artigos sobre Shaide Halim e Nadja el Balady

Isso sem falar que o Facebook ainda não era muito popular no Brasil... vivíamos em tempos de Orkut, onde pude conhecer Aquarius Tribal Fusion e a primeira formação da Cia Shaman ainda sob a direção de Ellen Paes

Através destas, também cheguei ao trabalho de Kilma Farias e Cia Lunay, que já estavam nos jornais do nordeste brasileiro.

Em 2010 fundei o Estilo Tribal Espaço Cultural, com meu esposo Marcos Vinicicus Cardoso, com o objetivo de aprimorar e propagar a dança, em especial a Dança Tribal. Continuei participando de cursos e workshop em diferentes modalidades de dança para construir meu corpo dançante.

Em 2011 participei do curso Extensivo em Dança Tribal ( POA) – coordenado e desenvolvido pelo Grupo Masala, composto por Daiane RibeiroBruna Gomes e Fernanda Razi. 

O curso foi de março a dezembro e teve como resultado o espetáculo Movie-mento, que em 2012 eu trouxe para uma reprise em Caxias do Sul, na tentativa de tornar a Dança Tribal mais popular.

Em 2012, participei do workshop “Grandes nomes da dança tribal”, com Bruna Gomes (POA) e comecei  a frequentar suas aulas regulares de dança tribal , mas tornou-se inviável devido ao alto custo e tempo. 

Foi também em 2012 que participei do Gothla Brasil, em junho de 2012, no RJ e pude acrescentar ao meu currículo nomes de peso no cenário tribal, além do conhecimento que pude absorver. Tive workshops com Ariellah Afalo (EUA), Morgana Gilbert (ESP), Iman Najla (ARG), Kilma Farias (BRA), Karina Leiro (BRA), Paula Bras Cibele Souza (BRA) e Bety Dambalah (BRA). Foi um overdose!!!

Com tudo que tinha visto, achei um desperdício esse conhecimento não ser propagado no sul do país, ainda muito iniciante em sua visão sobre o tribal. 

Foi então, que em uma parceria com Mônica Brollo, idealizei o Encontro Etnocultural, que tem por objetivo trazer conhecimento de dança para o sul do Brasil, visto que é muito difícil irmos nos atualizar nos grandes centros (professoras e bailarinas).

Nossa primeira edição foi mais regional, trouxemos: Bruna GomesFernanda RaziKristian Galvão e Michele Pletch, em dezembro de 2012.

Participei do Bento em Dança neste ano e montei a primeira formação do grupo Akina. Levamos uma coreografia de tribal grupo, com a qual obtivemos o 3º lugar e um solo que nos rendeu o 2º lugar na categoria folclore de projeção.

Ainda em 2012 ministrei aulas de Dança Tribal na escola Maria Gitana e construí, novamente em parceria com Mônica Brollo (Studio Yalla), meu primeiro espetáculo de dança, TUM DUM – Tramas de um Momento, que teve uma ótima repercussão.

Em 2013 consegui ampliar meu espaço e sai da salinha da minha casa para uma sala comercial no centro de Caxias do Sul.

Grupo Akina de Dança Tribal ganha novas integrantes e conquista premiação com quatro dos cinco trabalhos levados ao Sul em Dança neste ano, sendo: 1 solo - 2º lugar, 2 trabalhos de grupo - 2º lugar (os dois) e 01 trabalho de grupo - 3º lugar, na categoria folclore de projeção adulto e adulto avançado.

Realizamos a 2ª edição do Encontro Etnocultural, em maio de 2013, desta vez um pouco maior, trazendo Suelem Morimoto (SP) e Joline Andrade (BA).

Em 2014, antes do que o esperado, precisei novamente ampliar as instalações da escola. Muito trabalho duro! Vamos lá!

Tivemos a 3ª edição do Encontro Etnocultural, com Lilian KawatokoMichele Pletch (Bento Gonçalves), Daniel Corrêa (Garibaldi) e Julio Cesar Santos (POA).

Participamos da Semana da Dança em abril de 2014 e do Caxias em Movimento em 2012, 2013 e 2014. Em dezembro fizemos a pré estreia do espetáculo “Sensórios“, de dança e arte.

Atualmente estudo uma nova formação para o Grupo Akina e desenvolvi o primeiro Curso Extensivo em Dança Tribal de Caxias do Sul e o primeiro da região utilizando profissionais de diferentes modalidades de dança em um mesmo curso, para suprir as necessidades da construção  do corpo em dança.

Também estou em construção do espetáculo “Sensórios”, de arte e dança e namorando algumas atualizações, além de estar programando a IV Edição do Econtro Etnocultural juntamente com Mônica Brollo. 
 ** aguardamos fotos atualizadas dos eventos **

Fonte: texto enviado por Gabriela de Lima para o Blog
Fotos: arquivo pessoal de Gabriela de Lima no Facebook


 Cronologia baseada nos dados enviados e pesquisas na internet.

2001 - Gabriela de Lima inicia seus estudos nas Danças gaúchas e Dança de Salão.

2005 – Gabriela de Lima inicia seus estudos na Dança do Ventre.

2007 – Passa a conhecer a Dança Tribal por meio do DVD Bellydance Superstars.
Workshop de Introdução ao Tribal em Porto Alegre ministrado por Karina Iman.
- Coreografia de Tribal na Hayet Escola de Danças

2008 – Escola Hayet conquista o 3º lugar no 6º São Leopoldo em Dança com coreografia Tribal.
- Workshop com Ansuya em Porto Alegre.
Workshop com Barbara Kale sobre ATS em Porto Alegre.
-Gabriela de Lima inicia seus estudos na Dança Indiana e faz alguns workshops de Dança Flamenca.

2009 – Gabriela de Lima começa a dar aulas de Dança Tribal na Hayet Escola de Danças.

2010 - Gabriela de Lima funda o Estilo Tribal Espaço Cultural em Caxias do Sul.

2011 - Gabriela de Lima participa do Curso Extensivo de Dança Tribal, em Porto Alegre.

2012 - Movie-mento, no teatro Hebraica (POA/RS).
Movie-mento, na Casa de Cultura (Caxias/RS).
– Participa do Workshop “Grandes Nomes da Dança Tribal” ministrado por Bruna Gomes em Porto Alegre.
1º Encontro Etnocultural organizado por Gabriela de Lima e Mônica Brollo em Caxias do Sul com Bruna GomesFernanda RaziKristian Galvão e Michele Pletch.
Participa do Gothla Brasil no Rio de Janeiro, onde faz workshops com Ariellah Afalo (EUA), Morgana Gilbert (ESP), Iman Najla (ARG), Kilma Farias (BRA), Karina Leiro (BRA), Paula Bras e Cibele Souza (BRA) e Bety Dambalah (BRA)
- Participação do Caxias em Movimento.
- Monta o Grupo Akina e participam do Bento em Dança, onde obtiveram o 3º lugar em grupo e 2º lugar em Solo na Categoria Folclore de Projeção.
- Ministra aulas de Dança Tribal na escola Maria Gitana, em Caxias do Sul.
Constrói em parceria com Mônica Brollo (Studio Yalla), primeiro espetáculo de dança, TUM DUM – Tramas de um Momento.

2013 – Estilo Tribal Espaço Cultural em nova sede, no centro de Caxias do Sul.
- Grupo Akina passa a ter novos integrantes.
- Participação no Sul em Dança, em São Leopoldo, conquista premiação com quatro dos cinco trabalhos levados, sendo: 1 solo - 2º lugar, 2 trabalhos de grupo - 2º lugar (os dois) e 01 trabalho de grupo - 3º lugar, na categoria folclore de projeção adulto e adulto avançado.
2º Encontro Etnocultural organizado por Gabriela de Lima e Mônica Brollo em Caxias do Sul com Suelem Morimoto (SP) e Joline Andrade (BA).
- Participação do Caxias em Movimento.

2014 – Estilo Tribal Espaço Cultural muda sua sede, para um espaço mais amplo, ainda no centro de Caxias do Sul.
3º Encontro Etnocultural organizado por Gabriela de Lima e Mônica Brollo em Caxias do Sul com Lilian Kawatoko, Michele Pletch (Bento Gonçalves), Daniel Corrêa (Garibaldi) e Julio Cesar Santos (POA).
- Participação do Semana da Dança, em Caxias do Sul..
- Participação do Caxias em Movimento.

2015 - 1º Curso Extensivo em Dança Tribal de Caxias do Sul organizado por Gabriela de Lima no Estilo Tribal Espaço Cultural.
- Espetáculo “Sensórios”.
- Organização  Encontro Etnocultural organizado por Gabriela de Lima e Mônica Brollo em Caxias do Sul

 ** aguardamos fotos atualizadas dos eventos **

Fonte: texto enviado por Gabriela de Lima para o Blog


Fotos: arquivo pessoal de Gabriela de Lima no Facebook