quarta-feira, 9 de março de 2016

Pilares do Sul - Conversas do Facebook 2

17 de janeiro 2015 - Algumas transcrições das conversas vou colar aqui:
Estela Sanarte - entre o grupo Iman e o Masala, houveram importantes iniciativas para o tribal, por parte do grupo que, hoje, se chama Al-málgama. Em 2006 A bru e eu, co-dirigimos o primeiro espetáculo de tribal do RS, o "Introspectáculo". No ano seguinte, foi realizda a segunda edição do mesmo. Participaram, na ocasião, as bailarinas e grupos mais representativos do tribal aqui da região, dentre elas: Karina Iman, Daiane Ribeiro, Fernanda Zahira, Barbara Kale , Raquel Cirne, Mahaila Adma e outros nomes que posso te passar em um informativo.
Gabriela Miranda - a Trupe do Sul foi um dos primeiros grupos de Tribal do estado e um dos primeiros a viajar para outros estados dançando somente Tribal. Seria muito importante te - las nessa sua pesquisa
Eu me lembro de todas nós estudarmos juntas com a Ansuya, bárbara kale e depois shade halim, quando inclusive conheci a karina iman (fomos colegas de workshop). No work da shaide.
A Trupe do Sul dançou no rio em um dos primeiros tribes organizado pela jhade sharif, grande amiga minha hoje... e elas são da mesma época da cia shaman e lunay

A Trupe do Sul era da Mahalia diluz
Paula Ferreira - Gurias, a trupe do Sul tinha como diretora a Mahaila Dilluz, teve várias formações. A Formação das coeografias que foram para o Rio (ou seja 2008) Mahaila, Dilluz (que é quem melhor pode dar informações sobre as outras formações, propostas e pesquisas do grupo), Raquel Ribeiro, Mari Mallet e eu na coreo pássaros, de produção coletiva. A Silvia Rodrigues dançou um solo, não lembro o nome.
Diluz Noveli - Trupe do Sul foi um dos primeiros grupos de tribal daqui, se não foi o primeiro. A iniciativa de trazer para o RS o tribal foi minha quando fui para São Paulo e conheci Shaide Halim e o trabalho da Cia Halim. Meu trabalho foi bastante influenciado pelo estilo Halim, mas criei um estilo próprio chamado World Dance, um tribal contemporâneo que mostrava conceitos e etnias. Tempos bons aqueles. Isso me abriu portas em São Paulo e fui convidada pela Bele Fusco a ministrar um workshop de tribal no grande festival anual delas. Fui a primeira gaucha a participar como convidada. Depois disso veio o convite pro Festival de Tribal do Rio onde se e contratam diversos ícones do tribal no Brasil, dentre elas, Shaide Halim, Kilma Farias e Nanda Najla. A Trupe teve varias formações ao longo de sua existência, tendo como coreógrafa e diretora a mim. A ultima formação da Trupe contou com as bailarinas Silvia Rodrigues, Mary Malet e Raquel Santos. Depois disto a Trupe foi desfeita dando lugar ao grupo de Bollywood. No evento do Rio a Silvia dançou com a Cris Ruschel que também passou pela Trupe.
Acho uma pena o estilo Halim não ter sido seguido. Vejo a Kilma ainda fazendo um tribal mais brasileiro e mto diferenciado em função disso.
Me marcou mto um work que fiz com uma bailarina colega da Rachel Brice. Ela disse que o conceito de tribal vinha das nossas raízes e que nós tínhamos uma cultura diversificada no Brasil e deveríamos aproveitar para explorar melhor isso, criando nosso próprio estilo e não apenas copiando o estilo americano. Infelizmente, o que vende mais é o estilo americano que também é interessante, mas com certeza não é tão criativo quanto o brasileiro. Mas sem duvida, temos trabalhos muito técnicos e bonitos sendo apresentados. Parabéns a todas.