quinta-feira, 3 de março de 2016

Pilares do Sul - Shaide Halim

Um nome recorrente, para qualquer leitor e estudioso dos primórdios do Tribal no Brasil é Shaide Halim:

No Brasil, as pesquisas no estilo tiveram início na década de 2000. Shaide Halim, fundadora da Cia Halim de São Paulo foi a grande pioneira, trazendo dos Estados Unidos informações sobre ATS®, postura tribal e fusão, traçando sua própria linha de pesquisa que chamou de “Tribal Brasileiro”, bastante influenciada por Flamenco, Dança Indiana e Afro. Shaide ministrou muitos workshops e influenciou largamente muitas dançarinas que começavam seus estudos. (Nadja el Balady - Texto Original aqui)

Shaide iniciou cedo no mundo da dança: em 1982, começou com ballet clássico (Sophie Duchamps, Enézio S. Filho – Ballet Nacional do Brasil, Ali José, Leny Luque, Sidney Astolph – Escola Municipal de Bailados de SP, entre outros), mantendo seus estudos nessa modalidade até 2000. De 1987 a 2002, ainda estudou outras modalidades como Jazz (Denise Palacius, Núbia Ferro, Leco Pires, Voney Silva, Dayoner Romero) e Dança Afro (Iana Barros – ballet do Teatro Castro Alves – Salvador, BA  e Núbia Ferro). 


Em 1994 iniciou seus estudos na Dança Flamenca (Fernando Reis) e na Dança Oriental (Cláudia Cenci, Nasser Mohamed, Iara Miguel, Lulu Sabongi, Soraya Zayed, Sokry Mohamed - Madrid, Samiya Maluhi - Líbano, Samir Abut - Argentina,) e em 1996, na Dança Indiana (Sônia Galvão – Odissi, Suzane Haresh – Bharatanatyam e Uma Charma - Kathak). 

Seu primeiro contato com o Estilo Tribal aconteceu em 1990 em Nova York, 
no Central Park, em Nova York, numa apresentação da Rakkadu Gipsy Caravan. Na época eu ainda não tinha nenhum conhecimento em dança do ventre, que só comecei a estudar em 1994. Seu interesse cresceu a partir de 1998. Minhas professoras de Tribal foram Zoe Ártemis e Jill Mc Pherson, mas contei com o aconselhamento de Carolena Nericcio (FatChance BellyDance), Sharon Moore (Infusion) e Maja Nile. E foi a partir da união do estudo prático e do aconselhamento teórico que comecei a descobrir toda a amplitude do estilo e a me arriscar em criar minha própria linha de trabalho.

Cia Halim iniciou seu trabalho de divulgação em junho de 2001, com cursos dessas modalidade e, em 2002, com a apresentação do primeiro espetáculo exclusivamente Tribal do BrasilFoi pioneira na divulgação do Estilo Tribal no País e o adaptou a cultura brasileira, criando assim o Estilo Tribal Brasileiro.


Em 2004 viajou a Paris e a Reikjavik (Islândia), para ministrar workshops de Estilo Tribal e Dança Indiana Moderna – NRTYA NAYA. No ano seguinte criou a CIA LÓTUS NRTYA NAYA, que funde as Danças Clássicas da Índia (Bharatanatyam, Odissi e Khatak) ao Bollywood, utilizando músicas indianas modernas para o desenvolvimento de um novo estilo.


Em 2006 inaugura o Beladança – Estúdio de Dança Shaide Halim, que traz ao público uma grande variedade de cursos de diversas modalidades (como dança do ventre, danças folclóricas árabes, dança indiana moderna, estilo tribal, dança cigana, zambra (flamenco árabe), dança afro, dança havaiana, dança tahitiana, sapateado americano, jazz e ballet, além de yoga, natya yoga (fusão estética de yoga e dança indiana), alongamento, entre outros).


No mesmo ano cria o projeto Shouk em Dança, no Shouk Café Gourmet, posteriormente transformado em Buda em Dança, no Buda Bar. Desenvolveu um trabalho pioneiro no meio cultural, apresentando shows com  todas as modalidades de dança que o estúdio oferece, em diversos locais de São Paulo, além de Curitiba, Rio  de Janeiro e Brasília.


Em 2008 Shaide desenvolve o novo curso do estúdio, Ventre Brasil, que fusiona a dança do ventre aos ritmos e movimentos do Brasil. 



Cia Halim, dirigida por Shaide e Fernando Reis, estava sediada em São Paulo capital. O grupo experimentava a fusão do vocabulário indiano e flamenco com a dança do ventre, trazendo uma semelhança de vestuário com o ATS, porém mantendo características mais particulares. Falava-se em Tribal Brasileiro, devido às adaptações que o estilo trazia do que chamamos Tribal Americano (American Tribal Style).

Shaide, hoje é Lady Burlybailarina, coreógrafa e professora de danças. Proprietária da Escola Burlesca de São Paulo, onde ministra aulas e workshops de Dança Burlesca, Salsa Solo, Charleston & Authentic Jazz, Ballet Clássico, Jazz Dance e Dança do Ventre.

Em seus mais de 25 anos de estudos, adquiriu conhecimentos em diversas modalidades além das já mencionadas, como swing dances, sapateado, street dance, dança havaiana e tahitiana, dança de salão, dança indiana, flamenco, dança contemporânea e dança afro. 


Desde 2009 atua como diretora, coreógrafa e bailarina da Revaudeville Burlesque, primeiro grupo de dança brasileiro dedicado à dança burlesca e danças vintage. Em 2010 participou do curta-metragem Uma mulher e uma arma, de André Dragoni. No mesmo ano preparou workshops de Dança Burlesca para São Paulo, Bauru, Curitiba e Brasília, o que gerou interesse do público para um curso mais detalhado, iniciando então, em outubro de 2010, o primeiro curso regular de dança burlesca do Brasil. 


Em 2011 foi convidada pela Imovision Filmes a fazer parte da divulgação oficial do filme Turnê, de Mathiew Amalric, premiado no Festival de Cannes 2010. No mesmo ano foi entrevistada no Programa do Jô, na Rede Globo e no programa A Noite é uma Criança, de Otávio Mesquita, na Band. Ainda em 2011 integrou o elenco do Cabaret Social Club do Brasil, ao lado da cantora Alessandra Grani e do pianista Rafael Marão.



Em 2012 estreou como diretora e coreógrafa de Revaudeville Teatro Cabaret Burlesco, o primeiro projeto brasileiro à levar a arte burlesca aos palcos dos teatros. No mesmo ano gravou com o programa A Liga, ao lado de Casé Peçanha, e foi convidada a fazer o show de abertura do 34º Prêmio Profissionais do Ano, da Rede Globo. Participou ainda da gravação dos videoclipes das bandas "Pitanga em Pé de Amora" e "Kali e os hóspedes de Chelsea". Ministrou workshops de dança burlesca em São Paulo, Osasco, Curitiba e Rio de Janeiro. Em 2013, participou da estreia da nova temporada do programa Amor & Sexo, com Fernanda Lima, na Rede Globo.

Em 2014 inicia um novo projeto em parceria com a cantora Alessandra Grani, o Sarau da Sereia, com apresentações de canto, dança e poesia, realizado trimestralmente no Adventure Bar.

Já se apresentou em diversas casas noturnas

The Week (Festa Gambiarra), Sindykat Jazz Club, Ton Ton Jazz Bar & Music, Lions Club, Constantine Club, The History, Mary Pop Dinning Club, Casa das Caldeiras, Clube Outs, Pianno Club (Campinas), Sonique Bar, Piola, Asteroid (Sorocaba), Miquelina Bar e Arte, Café Aman, Black Steel, Chipps (Porto Alegre), Esbbá Café, Buda Bar, Kitsch Club etc. 


Shaide continua sendo inspiração para quem inicia seus passos no Estilo Tribal, pois formou muitas bailarinas que difundiram o Estilo Tribal pelo Brasil. Só tenho que agradecer!

Fontes
http://www.seteveus.com.br/shaidee.html#1
http://grupoamaryllis.blogspot.com.br/2010/09/inspiracao-shaide-halim.html
https://myspace.com/ciahalim/
https://www.youtube.com/user/ciahalim/videos
http://ladyburly.yolasite.com/
http://www.escolaburlesca.com/galeria-de-fotos.php
http://nadjaelbalady.blogspot.com.br/2012/12/o-estilo-tribal-no-brasil_12.html
http://www.centraldancadoventre.com.br/publicacoes/entrevistas/28/shaide-halim/121