terça-feira, 5 de agosto de 2014

Um Pas de Deux nas calçadas

Quantos, mesmo que apressados, nos tiram para dançar em plena calçada?

Hoje, dou um largo sorriso, não mais de vergonha e tímido, como na adolescência. Faço um reverência com a cabeça, agradecendo. E sorrio, afinal, não é uma beleza poder dançar por obra do destino? Sem palco? Sem maquiagem carregada? No total improviso?

Um Pas de Deux nas calçadas.
Um Pas de Deux ao acaso.

(Sorrio, até mesmo quando escrevo). - Carine Würch

Visite e curta: Nossa Tribo & Nossa Dança